quarta-feira, 26 de julho de 2017

Proposta de Empreendimento

Isto aconteceu ainda nos 90, a Internet ia chegar ao país na segunda metade da década.
Lendo matéria em jornal de assuntos de economia  , a nota sobre fechamento de uma empresa , no Ceará, me chamou a atenção.
A nota destacava que era a única empresa no Brasil na época, no nordeste , que se dedicava a tal atividade . O valor da grama do veneno de cobra, em pó, chegava  a valer muitas vezes mais que a grama do ouro . O valor da grama do veneno da cascavel chega a 350 USD.
Era época de Sudene e seus incentivos fiscais . Fiquei curioso e fui pesquisar o assunto.
A Biblioteca Nacional , no centro do Rio, foi meu local de busca de informações . Hoje , com Internet, minha pesquisa teria sido mais fácil .
Uma cobra pode produzir 100 mg por mês de veneno, o mercado comprador é formado pela indústria farmacêutica , universidades, produtores de soro antiofídico , além de ser item de exportação.
Com 25 a 30 cobras se produz uma grama de veneno cristalizado por mês .         
Minha pesquisa avançou , vi que um terreno de 600 m2 seria suficiente para se começar , manter-se um serpentário  com 1300 serpentes, um criadouro de ratinhos brancos ( uma cobra come um ratinho por mês ) , um pequeno laboratório para extração  e guarda do veneno, e local para embalagem e despacho.
Os valores de faturamento eram interessantes , por mês  15.000 USD ( 43 gramas por mês ) , com custo de manutenção e operação não chegando a 6.000 USD , resultado de 9.000 USD limpos todo mês.
Com um terreno maior, mais serpentes, uma fêmea tem 15 filhotes em cada gestação , maior o resultado .
Pois estava com este plano de negócios na cabeça quando em papo com JA, marido de J., secretária da área de TI da empresa onde trabalhava , o assunto apareceu.
JA  era contador , me questionou todos os detalhes, como tinha o plano na cabeça  respondi.
Ele pegou calculadora na pasta , reviu minhas contas, me perguntou o tamanho das baias para serpentes, onde as conseguir , qual era o processo de licenciamento , qual seria o capital inicial, quanto tempo para se começar a produzir, venda, tudo quis saber .
Tudo respondi e ele pareceu animado , estava disposto a participar do projeto. Ainda mencionou que seria possível também vender ratinhos brancos , o que seria a 2ª linha de venda .
Expliquei a ele que deveríamos começar com poucas pessoas, os sócios deveriam meter a mão na massa até o negócio avançar bem .  Eu assinaria o projeto do laboratório , teríamos um profissional  de farmácia conosco , deveríamos cuidar de toda a operação .
JA então disse , “Como contador farei as escritas, a apuração e gestão financeira, mas participarei de outras coisas também, o que mais posso fazer ? “
Olhando sério para ele respondi :
- JA  , pensei que você poderia ser o cara para tirar o veneno da cobra .

Ele se levantou e foi embora , até hoje não sei porque .