quarta-feira, 29 de julho de 2009

Patrício em vôo e a Federal

Quem me contou esta foi P. , amigo e vizinho de muito tempo.
P. foi delegado corregedor da Polícia Federal no Rio e de vez em quando íamos juntos no mesmo horário , pela manhã, ele indo para a sede da PF e eu para a sede da loja de departamentos , contava-me casos ocorridos.
Pois num vôo da Air France , de Paris para o Rio , um passageiro português chamou uma das comissárias , interessado em comprar um dos itens vendidos a bordo .
Pediu um item de valor de cerca de 30 USD e pagou com uma nota de cem USD.
Recebeu o troco e guardou em sua carteira.
Passado um tempo chamou novamente a comissária e pediu outro item , novamente de valor em torno de 30 USD.
Pagou novamente com uma nota de cem USD.
A comissária lhe perguntou se não podia pagar com nota menor , havia recebido há pouco troco em transação semelhante.
Não , disse-lhe o passageiro , queria troco.
Ao guardar a nova nota recebida , próxima a anterior , notou a comissária fato curioso.
As duas notas de 100 USD tinham a mesma numeração .
A comissária foi até a cabine e avisou o comandante sobre o que ocorria.
Já sobre o Atlântico , em contato com o controle aéreo brasileiro , pediu o comandante a presença da polícia brasileira assim que o avião pousasse no Galeão.
Mais duas vezes o passageiro comprou itens , mais duas notas de mesma numeração surgiram.
Ao chegar foi o passageiro recepcionado por agentes da Federal e conduzido a delegacia do Aeroporto.
Quase 4.000 em notas de 100 de mesma numeração foram com ele encontradas.
Em seu depoimento acusou o passageiro de que a quantia apresentada não era dele , havia sido trocada pelos agentes que o detiveram.
P. então foi chamado para apurar a acusação .
Quando indagou o passageiro do porque da acusação ouviu :
- Doitoire , meu dinheiro era bom , tão bom que comprei 4 vezes no avião !

sábado, 18 de julho de 2009

Nome certo

Leio no blog do Mauro Ventura a dificuldade que alguns porteiros , recepcionistas, tem em guardar,falar certos nomes próprios.

Comigo não acontece de forma diferente, Ely vira Elia , Elisio, Elcio, até Elói já aconteceu.

Esta semana fui a uma representação da Receita Federal para prestar esclarecimentos sobre arquivos digitais da empresa onde trabalho, enviados para atender a uma intimação.

Devo procurar o auditor fiscal de nome Mauro César,a partir das 14 horas.

Na recepção está profissional com uniforme de funcionário de empresa de vigilância.

Digo boa tarde e peço para ver o auditor Mauro César com quem tenho reunião marcada.

Paulo César pergunta o vigilante.

Não,é Mauro César respondo.

Dito isto o vigilante disca um ramal e diz :

- Paulo César está aí?

De imediato digo que é Mauro .

Então me responde o vigilante que o Paulo César não está .

Reforço mais uma vez, não é Paulo e sim Mauro .

Percebo que a pessoa do outro lado da linha me ouviu e, talvez já habituada com a confusão, pede para perguntar meu nome .

Respondo que sou Ely Barbosa e estou lá para a reunião das 14 horas.

O vigilante diz ao telefone que sou Elias Barbosa e que tenho uma reunião.

Novamente faço a correção, sou Ely Barbosa,não Elias .

O vigilante ri, desliga o telefone, e diz que ainda bem pois não havia o nome de nenhum Elias como pessoa esperada.

É verdade respondo, muita sorte a minha ter o nome certo.

Agradeço e entro .