domingo, 14 de dezembro de 2008

Medo em Avião

No almoço de domingo em casa, todos a mesa, meu filho comentou que o sócio no escritório tem verdadeiro pavor de voar.
Acha mesmo que todo vôo em que embarcar terá destino trágico.
Já comentei em outro post um vôo que fiz para Salvador bastante confuso.
Mas lembrei na hora de C.
A loja de departamentos onde trabalhei tinha dois aviões executivos.Um tinha o apelido de Agonia enquanto o o outro era chamado de Aflições.
Pura maldade dos funcionários, o máximo que aconteceu durante o período em que estiveram ativos foi o fato do Agonia engolir um urubu em uma de suas turbinas.
C. era o piloto encarregado dos vôos.Sujeito extremamente divertido, adorava bater papo com os colegas da sede quando encarregado de levá-los , na maioria das vezes, no trecho Rio-SP.
Acontecia quase sempre quando a empresa verificava que mais de 5 funcionários da sede tinham compromissos em SP em uma data.
Assim ficava mais barato um vôo no Agonia ou no Aflições do que a compra de passagens na aviação comercial.
No dia então íamos todos para o Santos Dumont, muito cedo , embarcar em um dos aviões.C. imediatamente reconhecia quem já tinha voado com ele antes e quem era novato.
Comandava o embarque e sempre colocava o novato no único assento próximo a cabine.Nos dias em que não havia diretor da empresa a bordo aprontava o batismo do novato.
Após decolar do Santos Dumont e ganhar altitude após uns 15 minutos de vôo, deixava o avião perder altitude por poucos segundos.
A sensação é a mesma da descida em montanha russa.
Virava-se então para o novato sentado próximo a cabine e perguntava:
- E aí , tudo tranquilo, tudo bem ?  Está com medo?
O novato, ainda se refazendo do susto, sempre dizia:
- Não , tá tudo bem, estou sem medo.
A resposta de C. produzia sempre pânico :
- Ainda bem, porque eu estou com muito medo.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Cara de um , prestígio de outro

Não sei se acontece com muita gente mas, vez por outra, me tomam por outra pessoa. Entre as desculpas que ouço sempre aparece o "mas você é a cara dele ...".
Na universidade , UFRJ, achei que tinha de fato encontrado um sósia, o Cassiano.
Erámos alunos do mesmo curso e volta e meia nos perguntavam se éramos gêmeos.
Aconteceu mesmo , de uma vez, a namorada de Cassiano acenar repetidamente para mim quando ainda não nos conhecíamos.
Amigos meus me disseram, em outra oasião,ter passado por mim na rua e queixaram-se de não ter eu retribuído a chamada.
Você estava em um Fiat Branco me disseram.
Um Fiat Branco era o carro de Cassiano.
Viajando com minha mulher e filhos ao Nordeste entrei em um passeio guiado em Maceió.
No ônibus ao meu lado sentou-se uma moça, também carioca, que me olhou, olhou, e por fim disse :
- Você não é engenheiro da Petroflex?
A resposta foi fácil, era Cassiano.
Outra vez, muito tempo depois, a semelhança com outra pessoa me rendeu um jantar grátis.
Estava em São Paulo e fui jantar com meu amigo e compadre Márcio.
Saí do escritório direto e fui com ele jantar, ainda de terno, em uma casa de carnes famosa na região dos Jardins.
Quando entramos notei que a hostess me olhou como se me conhecesse, e nos encaminhou para uma mesa sem esperarmos.
Márcio também notou e me perguntou quantas vezes já tinha ido lá jantar pois parecia que todos na casa me conheciam.
Respondi que, acreditasse ele ou não, era no máximo a terceira vez em muitos anos.
A hostess volta e meia aparecia à mesa e nos perguntava se tudo estava bem.
Sim, tudo ótimo, era a resposta padrão.
No final da refeição, café sendo servido, ela voltou agora acompanhada do que me pareceu ser o gerente geral da casa.
Perguntam novamente o que achamos do serviço e novamente elogiamos.
Meio sem graça, o maitre me pediu desculpas e perguntou:
- Por favor, me diga, o Sr não é o jornalista XXXXXXXX?
Antes que pudesse responder, Márcio respondeu de bate-pronto:
- Sim é ele mesmo.
Não respondi a olhar para Márcio para tentar entender o que se passava.
A reação da hostess foi imediata.
- Viu , eu disse que era ele , afastaram-se com a hostess a estampar sorriso no rosto.
Pedimos a conta .
O maitre apareceu e disse que não, a despesa corria por conta da casa.
Esperavam há algum tempo a minha visita após a reforma do restaurante e ,como havia elogiado bastante ,tinham certeza que minha avaliação no jornal seria positiva.
Tentei começar a protestar , a desfazer o engano, mas Márcio me puxou pelo braço para sairmos.
Na calçada disparou a rir, não sabia que eu era "tão famoso" , agora sempre só sairia para jantar em minha companhia.


sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Pagode no Piscinão de Ramos

Um dos colegas de empresa conta a N. a estória do porteiro do prédio de minha mãe que acabou de ler aqui no Blog.
Pois vi um caso assim parecido me diz ele.
Então conta logo disse para provocá-lo .
Ele começou a contar .
Era um fim de semana a tarde, estava em casa sem fazer nada, e aí lembrou que sempre rola um pagode nos quiosques do Piscinão de Ramos.
Vestiu uma bermuda, botou uma camisa e foi para lá.
Perguntei , e sua mulher ?
Disse para ela que ia dar um rolé, encontrar a rapaziada, assim ela não pergunta nada e nem quer vir junto.
Deu sorte e pegou a última vaga no estacionamento.
Andou em direção aos quiosques próximos do quiosque do Dicró.
Sempre rola um pagode por lá.
Parou em um quiosque e pediu uma cerveja e um tira-gosto.
Nem sentou, colocou a cerveja e o prato na mesa, ficou olhando em volta.
De repente viu uma prêta maravilhosa caminhando por entre as mesas.
Vai passar na minha frente pensou logo.
Quando passa em frente, uma mulatona, alta, maravilhosa,mandou o agá para cima dela:
- Sempre quis ter uma mulher deste tamanho!
Ela parou e perguntou olhando para baixo:
- O que foi?
- Não vai me bater? Eu disse que sempre quis ter uma mulher deste tamanho .
Ela sorriu.
Para onde vai perguntou.
Ela disse que ia ao banheiro.
Então vá e pára aqui na volta, vamos conversar , tomar uma cerveja, respondeu.
Ela voltou e perguntou se estava sozinho.
Estou sem ninguém , só esperando você, respondeu de bate pronto.
Ela estava em uma mesa logo ali, com os 2 filhos pequenos, a irmã e o namorado dela.
Tudo bem, vamos acabar a cerveja e depois vamos para lá, propôs.
Caminhou com ela já segurando na cintura.
Sua cabeça batia um pouco acima dos peitos dela.
Chegou na mesa e cumprimentou todos.
Tudo bom ? Sou N. , tudo bom ?
A mesa estava cheia de garrafas de cerveja e pratos de peixe.
As crianças,3 na verdade, estavam dormindo em uma canga estendida no chão.
Na hora viu que o cara tinha conhecido a irmã dela ali mesmo.
Ficou na sua, pediu uma cerveja ao garçom e pagou na hora.
Levantou e ficou na ponta do pé tentando alcançar a prêta.
Daqui a pouco o cara levanta, pede licença e diz que vai ao banheiro.
Pediu outra cerveja e pagou.
Passa o tempo e nada do cara voltar.
A irmã chamou a prêta para conversar e ela voltou .
- Escuta, na verdade minha irmã conheceu ele aqui, foi ele quem pediu isto tudo que está na mesa, estamos sem grana, se ele não voltar como é que fica ? Minha irmã está nervosa.
Voltou da ponta do pé e falou:
- Vai ver que o cara ainda está no banheiro. Fala para tua irmã ir até lá ver .
Ela volta, o cara sumiu mesmo.
- Ai meu Deus e agora meu nêgo ?
- Olha só, o que eu consumi eu paguei. Faz o seguinte, eu vou sair. Depois sai você e depois sua irmã, devagar, para não dar na pinta.
- Tá bom !
Saiu devagar e caminhou para outro quiosque. Olhou para trás e as duas vinham logo coladinhas nele, arrastando as crianças pelo braço.
Encostou noutro quiosque , de costas para elas, e pediu uma cerveja.
Logo sentiu o tapinha no ombro.
- Nêgo, o garçom está aqui ,querendo receber.
Desenrola aí, desenrola aí, respondeu.
Deixaram os celulares e as carteiras de identidade com o garçom.
Quando pagassem a conta receberiam de volta os celulares e os documentos.
Foram logo embora.
Acabou que não arrumou nada , provoquei .
Que nada , dei um monte de beijinhos, me respondeu e com um sorriso saiu da sala.

Um Sábado no Jóquei

Quando mais novo , não há muito tempo atrás , tinha 18 , 19 anos , por vezes ia ao Jóquei Club nas tardes de sábado. Comigo sempre estavam Baiano , Edson , irmão mais novo do Baiano,e uma vez ou outra o pai deles , o Sr. F.
Sempre tive como norma estabelecer um teto de gastos para o Jóquei , se ganhasse alguma coisa nas apostas seria ótimo , se perdesse , perdia pouco , teria valido a pena passar a tarde em um ambiente bonito e as vêzes muito engraçado .
Prestava sempre atenção nas estórias que velhos frequentadores da tribuna volta e meia contavam entre um páreo e outro . Como a do jóquei que a uns 30 metros do disco de chegada , na frente , olha pelo lado esquerdo para trás e vê seus competidores muito distantes.
Resolve colocar o chicote debaixo do braço e faz pose, quase em pé nos estribos, pronto para cruzar o disco e ser festejado pelos proprietários do animal .
O problema é que olhou pelo lado esquerdo,se tivesse olhado para o lado direito teria visto a atropelada que uma égua castanha tinha iniciado .
Foi ultrapassado nos 2 últmos metros .
Tiveram que segurar na pista os proprietários para evitar o linchamento.
Naquele sábado o Sr F., antes de um páreo, me pergunta em quem vou apostar.
Olho o programa e digo o nome de uma égua, havia vencido 1 páreo e chegado pelo menos entre os 3 primeiros nas últimas corridas.
O jóquei era um dos melhores colocados nas estatísticas .
Não faça isso disse-me ele, esta égua não vai ganhar, aposto que cai antes da curva de chegada.
O bom é este aqui e me aponta o nome de um cavalo.
Não havia sequer se colocado nas últimas corridas, era o azarão por excelência .
Agradeço a dica mas mantenho a aposta na égua, arrisco um placê .
Antes do páreo olho a pedra, minha escolhida se ganhar vai pagar muito pouco, quase que o dinheiro da aposta de volta .
O escolhido pelo Sr F. pagará 18 para 1.
No páreo acontece o que ele havia previsto , a égua cai na entrada da curva e seu escolhido em violenta atropelada vence a prova .
O Sr F. acerta 3 vencedores em sequência no dia, a sorte estava mesmo do seu lado.
Também saí feliz.
Para o último páreo arrisco uma dupla exata, escolho os números 1 e 9 e peço no guichê duas apostas, 1 e 9,9 e 1.
O páreo é vencido pelo número 8 seguido do número 1 .
Vou rasgar o billhete e vejo que tive sorte .
Na hora de registrar a aposta a bilheteira havia marcado 8 e 1.
Recebo 9,60 para cada 1 apostado, saio feliz.

sábado, 1 de novembro de 2008

Visitante do Verão

Estou no terraço lendo e, volta e meia, escuto o bem-te-vi do alto do outro prédio a sinalizar sua presença .
Vejo também um bando de rolinhas a ciscar meu canteiro, despreocupadas com minha presença na rede. Afinal que mal pode fazer este sujeito, distante alguns metros, parado com um livro nas mãos .
Após alguns minutos percebo com o canto do olho a fuga precipitada das rolinhas .
O que as assustou ?
Meu cachorro está deitado embaixo da rede, não se mexeu.
Olho para a direita e vejo que o casal de bem-te-vis também se foi .
Curioso levanto para olhar em volta .
Um ponto na fachada do outro prédio, distante 20 metros, me chama a atenção.
Desço, pego a máquina e registro a foto.
Eles chegaram, é sinal que o verão vai começar .
Todo ano eles vêm e fazem ninho por aqui .
Uma vez o ninho foi feito no espaço entre a parede e a instalação de um ar-condicionado de um vizinho .
Sejam bem-vindos, o verão no Rio vai começar.

domingo, 12 de outubro de 2008

Elas queriam ajudar

As duas são grandes pessoas , daquele tipo de pessoa que quando encontramos não mais esquecemos .
Em comum têm o fato de trabalharem na mesma empresa , um coração enorme para causas sociais e este escriba como conhecido comum .
O caso que aconteceu  com uma é muito parecido com o que ocorreu com a outra .
Vou narrar o caso sem citar o nome , poderia ser uma ou outra que daria no mesmo .
Estava ela parada no ponto de ônibus a caminho de casa quando um senhor se aproximou .
A bengala e óculos escuros denunciavam a deficiência visual .
Perguntou em voz alta :
- Alguém poderia me ajudar ?
Na solicitude própria da juventude se ofereceu ao se aproximar do cego :
- Pois não , em que posso ajudá-lo ?
- Eu quero ir para o centro da cidade , preciso pegar o ônibus 4xx , você pode me ajudar a embarcar ?
Parada em frente ao cego viu às suas costas o ônibus parado .
- Ih , ele está logo ali , vamos que dá tempo de pegá-lo !
O problema é que correu em uma direção e o cego com a bengala a tocar o chão em rapidez para outra .
Depois de alguns metros percebeu a confusão e voltou para buscá-lo .
Segurando o braço do Sr pediu a ele que suspendesse a bengala pois iriam andar muito rápido na direção do ônibus .
Mantendo o cego na calçada , mão firme no braço , o puxou na direção do ônibus , quase que correndo no meio-fio da rua .
O problema é que se para o poeta havia uma pedra no meio do caminho para o cego havia uma árvore .
A colisão foi direta .
Atordoado com a pancada , o pobre homem ficou tonto .
Morta de vergonha , sem saber o que fazer, as pessoas no ponto se dobrando de rir , viu que o ônibus avançara alguns metros, estando agora na direção oposta .
- Me desculpe por favor , me desculpe , o Sr. está bem ? 
  Olha , se o Sr quiser ainda dá para tentar , vamos tentar  ?
Preocupada com a árvore colocou o cego junto ao meio-fio , ficou na calçada, e o puxou novamente com velocidade .
Desta vez não havia árvore no caminho , mas ao chegar parou de repente e o pobre cego encontrou o ônibus estacionado a sua frente .
Nova pancada forte o atingiu de frente , os óculos entortaram .
Novo surto de gargalhadas percorreu a rua , as pessoas adoram rir da desgraça alheia .
Envergonhada ajudou o pobre homem a subir .
Embarcou também apesar do destino diferente que iria seguir mas  naquele ponto de ônibus não poderia ficar mais .
Na parada seguinte desembarcou e vai para casa .
Contou o acontecido a mãe que em sua eterna paciência e amor recomendou :
- Minha filha, da próxima vez deixe outra pessoa ajudar .

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Discussão ferrenha

Acho que muito de meu espírito brincalhão devo ao meu pai .
Quando percebo a possibilidade da piada ou brincadeira não deixo passar .
Trabalhava na rede de loja de departamentos quando me pediram para receber um fornecedor de solução de automação comercial .
Tinha uma proposta interessante , estava disposto a fazer a instalação de todos os check-outs de uma loja a custo zero desde que esta loja fosse localizada em praça onde pudesse divulgar sua solução .
Marquei então uma reunião com o gerente responsável pela área de expansão , para negociação do ponto comercial .
JR é um excelente profissional e é portador de deficiência auditiva .
Muito orgulhoso não usava aparelho para correção da deficência .
Falava em tom muito alto , não conseguia perceber que estava quase que gritando .
Como fazia excelente leitura labial falávamos com ele em modo normal .
O fornecedor nunca havia estado na sede da empresa , não me conhecia ou a JR .
Pensando em como seria a reunião procurei JR antes e disse :
- J , vem aí o Sr X representante da empresa Y com a proposta da automação a custo baixo .
Tem um pequeno problema , me avisaram que ele escuta muito mal e por isto temos que falar muito alto com ele , Ok ?
Para o Sr X. quando o recebi na recepção encaminhei o seguinte discurso logo após o muito prazer , que bom recebê-lo , etc .
- Vamos nos reunir com JR , ele não escuta muito bem , você tem que falar em alto volume para ser entendido , Ok ?
As salas de reunião na empresa são todas de vidro transparente , por política de comportamento adotado.
As divisórias são finas .
Quando a reunião começou , começaram os gritos de parte a parte .
Quieto , me continha para não cair no riso , as vezes me beliscava para não começar a gargalhar .
Ouvindo o berreiro as pessoas chegavam na frente da sala para tentar entender o que estava acontecendo .
Percebendo a movimentação os dois olhavam em volta atribuindo sempre ao outro a razão da gritaria .
Acordo fechado , levei um fornecedor já afônico a saída .
Na volta diversas pessoas me perguntaram :
- Ely , pelo amor de Deus , o que aconteceu naquela sala ?
- Nada , apenas uma discussão de uma proposta .

Mundo Louco

Recebi e resolvi postar .

------------

"VOCÊ SABE QUE ESTÁ FICANDO LOUCO NO SÉCULO XXI QUANDO:

1. Você envia e-mail ou MSN para conversar com a pessoa que trabalha na mesa ao lado da sua; 
2. Você usa o celular na garagem de casa para pedir a alguém que o ajude a desembarcar as compras; 
3. Esquecendo seu celular em casa (coisa que você não tinha 10 anos atrás), você fica apavorado e volta buscá-lo; 
4. Você levanta pela manhã e quase que liga o computador antes de tomar o café; 
5. Você conhece o significado de naum, tbm, qdo, xau, msm, dps, kd, vc...; 
6. Você não sabe o preço de um envelope comum; 
7. A maioria das piadas que você conhece, você recebeu por e-mail (e ainda por cima ri sozinho...); 
8. Você fala o nome da firma onde trabalha quando atende ao telefone em sua própria casa (ou até mesmo o celular !!); 
Você digita o '0' para telefonar de sua casa; 
10. Você vai ao trabalho quando o dia ainda está clareando, volta para casa quando já escureceu de novo; 
11. Quando seu computador pára de funcionar, parece que foi seu coração que parou; 
11. Você está lendo esta lista e está concordando com a cabeça e sorrindo; 
12. Você está concordando tão interessado na leitura que nem reparou que a lista não tem o número 9; 
13. Você retornou a lista para verificar se é verdade que falta o número 9 e nem viu que tem dois números 11;

14. E AGORA VOCÊ ESTÁ RINDO CONSIGO MESMO; 
15. Você já está pensando para quem você vai enviar esta mensagem; 
16. Provavelmente agora você vai clicar no botão 'Encaminhar'.

É a vida...fazer o quê... foi o que eu fiz também."

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Fale com o presidente

Um dia acredito que a maior parte das empresas irá perceber o quanto é importante atender de forma rápida as solicitações de seus clientes postadas em seus Serviços de Atendimento .
Transcrevo abaixo a troca de e-mails com SAC do banco onde tenho conta .
--
Em 25/09 enviei o e-mail abaixo :
De: etlbarbosa@hotmail.com (etlbarbosa@hotmail.com)
Para: vivavoz@xxxbanco.com.br (vivavoz@xxxbanco.com.br)
Data: 25/09/2008 20:56:03 Assunto: - Reclamacao

Desde o dia 28/08 venho solicitando o envio do token multisenha .
Em 15/09 abri novo chamado de numero 003490013 .
Recebi hoje e-mail informando o encerramento do chamado apesar de nao ter recebido o token e ter feito novos contatos com o atendimento 30 horas nos últimos 3 dias .
Peço-lhes por favor a solucao e a reabertura do chamado
-------------------
A resposta é um primor de atendimento mecânico .
Em azul estão meus comentários
-----------
Caro Ely,
Verificamos que o processo 3490013, registrado em 15.09.2008, pela Central de Atendimento XXXX, encontra-se concluído.

Sim , por isso enviei o e-mail .
Para verificar a resposta de sua reclamação será necessário contatar a Central de Atendimento XXXX, para que um de nossos consultores o auxilie.
O que mais fiz desde o dia 15/09 foi contatar a Central de Atendimento , por isso enviei o e-mail .
Central de Atendimento XXX: 4002 XXXX (capitais e regiões metropolitanas) ou 0800 722 XXXX (demais localidades).
Contamos com sua compreensão e permanecemos à disposição.
Atenciosamente,

Patricia de Araújo

Fale Conosco
XXXbanco-XXXXXXXX S.A.
--------------

Aprendi há algum tempo que nestes casos a melhor saída é buscar ajuda diretamente no organograma da empresa .
Os administradores de e-mail seguem conjunto padronizado de regras de formação de nomes e apelidos em caixas postais .
Regras de boa governança corporativa também obrigam as empresas a divulgar o nome e o curriculum de seus administradores .
Assim o Sr Amadeu Feitosa , CEO da empresa Xpto , provavelmente terá pelo menos um dos seguintes endereços de e-mail :
amadeu.feitosa@xpto.com.br
amadeufeitosa@xpto.com.br
afeitosa@xpto.com.br
Um novo e-mail dirigido a pessoa certa produziu fantástico resultado .
Pela manhã recebi telefonema de assistente da direção da empresa me prometendo a entrega entre 19 e 20 horas .
Ás 19:30 uma moça muito gentil me fez a entrega em mãos .
Veio de SP só para fazer a entrega .
Outro caminho é descobrir o nome do(a) assessor(a) de imprensa .
A frase "Vou publicar carta aberta em O Globo e A Folha relatando o caso " produz resultado também muito bom .
Uma vez enfrentei dificuldade em fazer com que as filiais do fabricante do software de banco de dados do Brasil e Argentina se entendessem para me apresentar uma proposta comercial .
Um e-mail e telefonema para o diretor Latin America resolveu .
Em outra ocasião a operação web de uma rede de lojas de departamentos não me entregou um pedido .
Por 3 vezes tentei a solução com a central de atendimento da rede sempre aguardando a solução em novos prazos .
Em uma sexta-feira às 15 horas encaminhei e-mail para o presidente da empresa .
No mesmo dia , após as 22 horas , recebi a encomenda .
Gerou comentários .
Um funcionário desta rede comentou com meu amigo Lula ( o do bem ) .
- Um tal de Ely , que já trabalhou aqui , mandou um e-mail reclamando diretamente com o Miguel . Que FDP ! Você conhece este sujeito ?
Lula respondeu rindo :
- Acho que sim !

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Dominó Humano

Para variar estávamos no Maracanã em mais uma decisão de campeonato carioca .

O Flamengo havia vencido o primeiro jogo contra os vice eternos por 2x1 e jogava a decisão pelo empate .
Como sempre estava em companhia do Alex V , do Lula e do Fernandinho .
O primeiro tempo terminou em 1x0 para eles , a decisão indo para os penaltis .

Começa o segundo tempo e numa roubada de bola um dos volantes do Mengão parte em direção a área , chutando em cima da zaga .
A bola sobra para Jean que dá leve toque em direção ao gol .
Na posição em que estava na arquibancada vi claramente que o goleiro do vasco não ia alcançar a bola e que esta estava na direção do gol .

Comecei a levantar antes da massa , a vibrar com o gol saindo , e levanto e abro os braços em seguida .
O problema é que perco o equilíbrio , com as pessoas ao lado ainda se levantando , não há ponto fixo a amparar a minha queda .
Derrubo Alexandre ao meu lado , que derruba Lula , que derruba quem está ao seu lado e assim em sequência as pessoas começam a cair . Do meu lado direito ao tentar me segurar em Fernandinho também o derrubo , fazendo a mesma sequencia para o outro lado .
Confusão total , minha camisa some no bolo de gente a cair , mas a alegria é maior .

Quinze dias depois , voltando a arquibancada , escuto o comentário de um senhor acompanhado de 2 adolescentes ao passar por mim .
- Vamos ficar longe destes caras . No jogo contra o Vasco eles abriram um claro aqui na arquibancada .

sábado, 13 de setembro de 2008

Enfeite de bolsa

Carmen tinha 15 anos quando da mãe ganhou uma bolsa .
Feita em madeira , grande , com metais a compor as juntas , era o complemento perfeito para quem estava naquela fase de transformação de menina em moça .
Pois com a bolsa , pesada para se carregar , mas o que se fazer , não se pode perder a elegância ,embarcou no ônibus junto com o irmão .
Atrapalhada , ao passar pela roleta , sentiu que havia batido com a bolsa em alguém que estava sentado .
A torrente de palavrões que ouviu em seguida apenas confirmou .
Sem olhar para trás mirou em um assento vazio a frente e lá sentou.
Os palavrões e gritos porém não cessaram .
Arriscou um olhar para trás e viu a enorme figura que avançava em sua direção , os palavrões caminhando junto .
Algo na figura estava esquisito .
Era o cabelo , todo preso com fitinhas , grampos prêtos , outros coloridos , parecia a cabeça da própria medusa com serpentes a se mexer em várias direções.
Carmen virou para a frente e abaixou a cabeça , com certeza se ficasse quieta tudo passaria .
O puxão forte na bolsa , tão querida , a fez reagir de imediato.
- Socorro , me ajudem , ela quer roubar minha bolsa !
Puxou com força a bolsa para um lado enquanto a fera puxava para o outro .
Neste momento Carmen Helena percebeu a razão da luta .
Presa a uma das juntas de metal de sua bolsa uma peruca aloirada estava pendurada .
Ao passar pela roleta e esbarrar na fera sentada a bolsa havia pescado a peruca .
O õnibus caiu em gargalhadas com o rídiculo da cena .
Recuperada a peruca , ajeitada de qualquer jeito na cabeça , a fera dispara mais alguns palavrões e volta para seu lugar .
Carmen aciona o sinal e salta do ônibus , mesmo distante de casa , as risadas dos outros passageiros a lhe encher os ouvidos .
--
Caso relatado por Carmen Helena Coelho .

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Formulário para Namoro

Meu amigo Lula , o do bem , é também pai de meninas , eu tenho uma , e como avaliamos sempre os candidatos a namoro das meninas da mesma maneira me encaminhou o formulário abaixo .
Gostei muito da idéia e para colaborar com os demais pais , irmãos , avôs , resolvi postar seu conteúdo .
Acho mesmo que todos deveriam implementar este padrão .

---

FORMULÁRIO PARA AUTORIZAÇÃO DE NAMORO COM MINHA FILHA
Nota Importante: Este formulário deverá vir devidamente acompanhado de:
* Declaração completa de bens
* Histórico Escolar
* Histórico Profissional
* Árvore Genealógica completa
* Ficha Criminal
* Exame de Saúde completo e atualizado.
Dados Pessoais
Nome__________________________________
Data de Nascimento __/__/____
Altura_____
Peso_____
Q.I.____
Média Escolar____
Prontuário:
RG____________________
CPF____________________
Escoteiro? Medalhas? Atividades Esportivas? ( ) Sim ( )Não Quais_____________________________________________
Endereço Residencial (Completo) __________________________________________________
Você tem 1 (UM) Pai e 1 (UMA) Mãe?___________________
Se Não,
Explique:_______________________________
Há quantos anos seus pais são casados?________________
Se menos que sua idade, Explique:_______________________

Acessórios esquisitos
Usa piercings na orelha, nariz ou boca? ( )sim ( )não
No umbigo e outras partes do corpo? ( )sim ( )não
Tem tatuagem? ( )sim ( )não
Onde?___________________
(SE VOCÊ RESPONDEU POSITIVAMENTE A QUALQUER ITEM ACIMA, PODE PARAR DE PREENCHER ESTE FORMULÁRIO)

Interpretação de texto
Usando 50 palavras ou menos, descreva o que significa chegar TARDE para você:
__________________________________________________
__________________________________________________
__________________________________________________

Usando 50 palavras ou menos, descreva o que significa NÃO BULINAR MINHA FILHA:
__________________________________________________
__________________________________________________
__________________________________________________
Usando 50 palavras ou menos, descreva o que significa ABSTINÊNCIA, na sua opinião:
__________________________________________________
__________________________________________________
__________________________________________________

Outros
Igreja que você freqüenta:__________________________
Com que freqüência?_____________________________

Preencha os espaços abaixo. Todas as respostas serão confidenciais:

Se eu for atingido por uma bala, eu detestaria ser atingido no: _____________________________

Se eu levar uma surra, não quero que me quebrem o seguinte osso: ____________________________
Lugar de mulher é:______________________________

Escreva algo que você não espera ter que responder neste formulário: ___________________________________________________

Qual a primeira coisa que você nota em uma mulher? _________________________________________
(Nota: Se a resposta começar pelas letras P, B ou C, favor abandonar imediatamente este formulário e sair correndo, de cabeça baixa )

O que você quer ser ‘SE’ crescer?
_____________________________

EU, ABAIXO ASSINADO,
Assinatura____________________________________________ (o estúpido)


As letras pequenas abaixo são mera formalidade, nem precisa ler!!!
A) Eu, o namorado, doravante denominado ‘estúpido ‘
B) Declaro ainda que este documento tem poder de ‘procuração’ seja para que assunto for.
C) Desisto de qualquer direito, mesmo sobre minha integridade física, ossos, órgãos, dentes, durante todo o tempo de vigência do namoro ‘mais nove meses’ pertencendo ao Pai da Namorada os poderes de decisão, inclusive de vida ou de morte.
D) Ao pai da namorada não questionarei a autoridade ou ordens, deverei agir com obediência cega a toda e qualquer ordem ou vontade que me for imposta, a mínima que seja.
E) Admito toda e qualquer culpa que me for imputada sem questionar. Sem direito a teste de DNA.
F) Reconheço a legitimidade de ‘Pagamento de pensão’ durante o período que a ‘namorada’ se mantiver solteira a
titulo de indenização moral caso este não resulte em um honroso matrimônio

Obrigado pelo seu interesse. Favor aguardar de 2 a 3 meses para seleção.

Se aprovado, você receberá uma notificação por escrito. Não chame, ligue ou escreva. Aguarde minha chamada.
Se você não for aprovado e dependendo das circunstâncias, você será notificado, pessoalmente, pela Polícia Militar!!!!!!!

Atenciosamente,


Antonio Ferreira
2 vezes campeão carioca de tiro - modalidade saque-rápido
Campeão brasileiro de tiro ao alvo - modalidade Moore System
3 vezes campeão brasileiro de judô
Campeão carioca de vale-tudo 2002
Campeão brasileiro de vale-tudo 2003
Combate com facas.
Adestrador de Cães de ataque.
Livros Publicados: ‘Táticas de Combate - Silenciamento de Sentinelas’ e ‘Matando com as mãos’

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Um Show em vídeo

Tenho um amigo , Jackson , que todo dia me repassa pelo menos 5 e-mails com assuntos diversos .
Achei este vídeo tão legal que resolvi postá-lo .

video

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Sou carioca


Ligo para o serviço do banco e uma das perguntas de autenticação do cliente , aplicando regra de segurança , que o operador com sotaque paulista me faz é :
- Em que cidade o Sr. nasceu ?
- Sou carioca , graças a Deus !
O operador ri e concorda ,isto é um privilégio .
Tive a sorte de ter conhecido diversas cidades ao redor do mundo , vi lugares lindos , mas como o Rio ainda não vi .
Sempre digo lá fora que o Rio , à noite , é a segunda cidade mais bonita do mundo .
A pergunta óbvia vem em seguida , qual é a primeira ?
O Rio , de dia , é a resposta .
Disto tudo me lembrei quando li o post no blog de Ancelmo Góis que listo abaixo .
Na verdade é texto de campanha publicitária de um shopping carioca , mas nem por isso menos bonito .
"Papo de Deus com São Pedro, quando criaram o Rio de Janeiro.
- É, o visual ficou bonito!
- Mas, Deus, quem vai viver aí?
- Vamos botar gente trabalhadora, Pedro.
- Boa! Gente que rale!
- Tudo bem, mas cria o happy hour.
- Que tal pôr surfista? Corais...
- Surfistas, aprovado! Mas tira os corais pra não machucar os meninos.
- E a segunda-feira, Deus, mantém?
- Mantém! Mas capricha no domingo. Com futebol, praia e samba! Vamos criar o Mengão !
- Agora o clima.
- Vamos encher isso aí de gelo!
- Tá louco, Pedro? Eu quero sol o ano inteiro,com uma hora a mais no verão! E coloca aí uma observação: pôr-do-sol cinematográfico!
- É, Deus, ficou bom, hein! Merece até uma estátua sua!
- Minha não... Eu não gosto de aparecer. Bota uma do meu garoto
! "



quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Banquete em Campo Grande

Quando cheguei em Bela Vista , MS , meu pai me avisou :
- Vai haver um jantar em Campo Grande em comemoração do primeiro aniversário da criação do estado , quer ir ?
Não recuso convite para festa , principalmente de festa que parece ser bacana .
Desta maneira chegamos a Campo Grande um dia antes , tempo suficiente para arrumar um terno para ir a festa .
Conhecedor da natureza humana , depois de tantos anos como médico e observador por hábito , meu pai disse-me para prestar atenção no comportamento daqueles que recém chegados a um pequeno degrau de poder mostravam-se verdadeiros pavões , a exibir ares de pretensa superioridade .
O cerimonial do estado mostrou-se perfeito , assim como o jantar .
Os lugares haviam sido marcados colocando-se os prefeitos de cidades vizinhas numa mesma mesa , sempre com a presença do deputado do partido que representava a região .
O detalhe chegou ao ponto de colocarem ao meu lado a filha de um prefeito , também ela estudante no Rio , de idade próxima a minha .
Tudo corria bem quando , no final do jantar , a esposa de um prefeito , sentada em frente a meu pai , saca da bolsa um palito de dentes e o mantêm preso aos dentes a conversar com quem quisesse ouvi-la .
Meu pai , sem disfarçar a surpresa com o gesto , me dá leve esbarrão no braço , a apontar a cena infeliz .
A gentil Sra percebeu e para seu azar resolveu provocar meu pai :
- O que foi Dr. Ely ? Está estranhando meu palito ? Pois saiba que isto é prova de etiqueta refinada que com certeza ainda não chegou lá na fronteira . Estou desta maneira demonstrando a nossa anfitriã minha satisfação com o excelente jantar servido .
Meu pai podia perder o amigo mas não perdia a piada .
Com uma bola assim levantada logo vi que a pancada seria forte e ela veio .
- É verdade Sra , lá na fronteira esta regra de etiqueta ainda não chegou . Mas com a Sra falando eu me lembrei que temos uma coisa parecida .
A armadilha estava armada e ela caiu .
A mesa parou para ouvir o que ia se seguir .
- É mesmo Dr. Ely , o que é ?
- Quando saímos do banheiro , deixamos um pedaço de papel higiênico preso no bolso de trás da calça .
O olhar dela furioso e a profusão de risadas são lembranças que me ficaram desta festa .

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Na sauna

Esta também aconteceu com Lula , o do bem , grande amigo e parceiro .
Estávamos na convenção comercial da rede de lojas de departamentos no Club Med de Itaparica .
Com o dia quase todo livre , sem atividades ligadas ao encontro da empresa ,tinhamos ido a piscina onde Lula resolveu experimentar um ouriço do mar , servido para quem quisesse provar .
A visão do bicho aberto não me entusiasmou mas Lula resolveu encarar .
Aí começaram as piadas e provocações .
- Lula este bicho é cheio de hormônio feminino , olha lá ....
Sujeito popular todo mundo resolveu cair em cima dele .
- Lula , isto faz crescer o peito , você resolveu mudar de lado ?
Da piscina fomos para a quadra e da quadra para sauna .
Na sauna entramos e começamos a papear com quem lá estava .
O assunto do ouriço voltou .
Assim estava tudo correndo quando um hóspede , enrolado na toalha , entra e senta-se atrás de Lula .
Completamente a vontade , retira a toalha e fica totalmente nu .
Foi o que bastou para a reação de Lula :
- Companheiro você me desculpe mas não estou acostumado com homem nu nas minhas costas . Vou me afastar aqui para o canto , mas tudo bem , fique tranquilo.
Não resisti :
- É Lula , tá vendo como o ouriço tem efeito rápido ?

terça-feira, 19 de agosto de 2008

No Hospital

Quando A. me falou que estava passando mal suas feições já o diziam .
Pálido , suor na testa , queixando-se de mal estar geral , pensei imediatamente em alteração de pressão arterial .
Insisti para que procurássemos o médico no plantão da empresa para simples verificação da pressão .
Não o quiz fazer , queria ir embora logo .
Ofereci-me então para levá-lo ao hospital .
No caminho mostrava preocupação .
Tentei acalmá-lo falando de futebol , tentando desviar o assunto .
Não adiantou , estava mesmo preocupado .
Chegando ao hospital meu diagnóstico inicial se confirmou .
Pressão a 16 x 10 para quem nunca teve alteração .
É levado para sala de repouso e verificação onde outros pacientes estão também em monitoramento .
Não resisto e comento em voz alta :
- È A. , você com essa vai ter que adiar sua cirurgia de mudança de sexo . Está vendo o que deu se entupir de hormônio feminino ?
Do outro lado da sala o monitor da velhinha que arregalava os olhos disparou !

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Trabalho de Marketing

Ele , filho mais velho de 4 irmãos , foi trabalhar ainda cedo aos 14 anos .
Já aos 25 anos viu que lhe fazia falta a conclusão do então segundo grau , base para que pudesse cursar uma faculdade e melhorar de vida .
Nesta busca descobriu um curso de segundo grau , à noite , com uma grande vantagem , graduação em técnico de marketing .
Matriculou-se e foi contente e entusiasmado complementar a base que lhe faltava .
Ao final , em trabalho de conclusão de curso , resolveu propor como resultado todo um trabalho de prospecção de mercado , identificação de necessidades não atendidas de clientes , desenvolvimento do produto , desenvolvimento da marca , estratégia de venda , etc , um verdadeiro plano de negócios .
Mas o que iria Rafael propor ?
Observando a namorada colocando lentes de contato teve a idéia genial .Um colírio que mudasse , por propriedades reflexivas , a côr dos olhos .
Sem os inconvenientes da lente , fácil transporte na bolsa , facilidade de aplicação , seria um blockbuster no mercado .
Pois assim pesquisou , fisicamente era possível o desenvolvimento de uma solução com tais propriedades ,e cuidou do restante de seu plano .
Com moral elevada entregou seu trabalho certo da obtenção da nota máxima .
Para sua decepção tirou 2,0 .
Qual o motivo ?
Foi o nome escolhido para o produto :
COROLHO .

domingo, 10 de agosto de 2008

Bobagens esportivas

É só prestar atenção , quando comentaristas esportivos tem que discorrer muito sobre qualquer tema uma bobagem aparece .
Na madrugada de sábado , início das Olimpíadas , o comentarista da Sport Tv , ex-nadador e medalhista ao falar das chances da nadadora brasileira dispara :
- Ela está muito bem mas terá que fazer uma prova rápida .
Existe disputa por lentidão em natação ?

Lembrei de outras .
Ao final de um jogo do Flamengo , nos anos 90 , o trepidante de campo solta a pérola :
- Uma curiosidade , todos os gols do Flamengo foram marcados por jogadores de nome começando com "R" , Rodrigo , Renato e Juan .

Todo domingo há a apresentação do "Enquanto a bola não rola " na Rádio Globo .
Discutiam os participantes a atitude de Maradona que pediu um determinado valor para conceder entrevista no Rio .
A bola é rolada para o canhotinha de ouro , perguntando-se a ele o que acha da atitude do ex-jogador argentino .
O canhota começa :
- Vejam só , um jogador começa sua carreira aí pelos 18 anos e vai até , quando está bem , aos 35 anos .
Quanto tempo dá isso aí ?
Silêncio no ar e o condutor do programa devolve :
- Canhota eu fui fazer comunicação porque nunca fui bom em matemática .....

sábado, 9 de agosto de 2008

Exame Médico

A empresa resolveu no início dos anos 80 que todos os funcionários , do presidente ao mensageiro , deveriam fazer um exame médico de avaliação .
Para tal um médico estaria presente em local determinado e todos , obedecendo a agenda programada , deveriam comparecer para anamnese e coleta de sangue para exames .
Quando do dia e hora marcados para lá ele se dirigiu .
Chegando na sala a ele logo se juntaram mais 3 funcionários .
Enquanto esperavam , ansiedade pura , o papo logo caminhou para como seria o exame .
- Será que dói muito, este médico sabe tirar sangue ?
- Ih , eu soube pela copeira , que também é dada vacina e a agulha é enorme !
- Fulano da Xerox saiu reclamando muito de dor no braço .....
Chegou a sua vez e foi chamado .
Ouviu o desejo de boa sorte e entrou deixando 3 pessoas esperando, com sorrisos amarelos e pura angústia no ar .
Questionário simples , pressão 12x7 , pulmão auscultado , respiração Ok , nada doendo no exame abdominal , sentou-se para a extração de um pequeno frasco de sangue .
Quando terminou virou-se para o médico e pediu :
- Doutor , por favor, não estranhe o que vou fazer .
Dito isto começou a berrar :
- Aiii , Socorro , está doendo muito , tirar um litro de sangue não , por favor , Não , socorro !
O médico , de boca aberta , só observou .
Rindo ele saiu e olhou para a sala de espera .
Estava vazia ! Ninguém ficou lá .

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Passagem de Livro

Um dos grandes livros de Fernando Sabino é o Grande Mentecapto .
Uma entre várias outras ótimas passagens da obra descreve quando Viramundo , o personagem principal , ao fugir do hospício vestido de médico vê o causador de sua internação .
Viramundo chama um enfermeiro , manda internar o alemão dono do roseiral , e é obedecido.
Pois dela me lembrei ao ler o caso narrado no blog de Mauro Ventura .
O autor falava de sua admiração por Geraldo Casé e da facilidade deste último em contar boas histórias .
" Como a que envolveu Joseph Guerreiro, intérprete de Monteiro Lobato no seriado.
O ator só gravou uma cena. Após a gravação, em São Paulo, Joseph não quis voltar de avião com a equipe. Parou num bar, tomou umas e outras e acabou adormecendo no banco da rodoviária.
Passou um ladrão e levou dinheiro e documentos.
Joseph foi abordado por um guarda e, ainda zonzo, disse que era Monteiro Lobato.
Foi parar num sanatório, onde ficou meses e, segundo consta, chegou a levar choques elétricos.
- Ficou todo mundo procurando por ele. Botamos o retrato do Joseph no ar até que uma enfermeira viu e disse:

- Puxa vida, não é que o Monteiro Lobato é ele mesmo ? "

Autorização para Obra

Ele trabalhava em Petróleo Ipiranga quando o telefone tocou .
A voz do outro lado da linha não perguntou quem era e disparou a falar :
- Doutor , aqui quem fala é o João , o pedreiro , tudo bem ?
- Tudo bom !
- Escuta doutor , vi o preço das duas pias que o senhor falou , uma é mais cara 200,00 que a outra , qual o senhor quer ?
- A mais cara !
- Certo , vou comprar e trazer a nota para o senhor. Já resolveu se vai fazer a obra no outro banheiro também ? Se quiser posso começar a quebrar hoje mesmo , um primo meu pode vir e me ajudar .
- Pode quebrar , vou trocar tudo do outro também . Pode ir comprar o material que a noite a gente acerta .
- Beleza doutor , vai trocar a banheira ?
- Vou sim , aproveita quando quebrar para tirar logo . Pode levar para você .
- Beleza doutor , quando o senhor chegar a gente se fala.
- Até logo !
O colega ao lado, ao ouvir parte do diálogo, não segurou a pergunta :
- Fazendo obra em casa ?
- Não estou não , era engano .

segunda-feira, 28 de julho de 2008

Força de Argumentação

A rua onde moro durante muitos anos teve seu trânsito em mão dupla. Porém, com a proximidade da Universidade Estácio de Sá, recebia ( ainda recebe ) muitos carros de alunos que estacionavam nos dois lados da rua, tornando quase impossível o trânsito nos dois sentidos .
Naquele dia saí da garagem precedido por outro carro que, exatamente como fiz, dobrou a direita logo após o portão .
Não conseguimos avançar 10 metros .
Um outro automóvel subia em sentido contrário e mesmo tendo um espaço, a sua direita, onde poderia entrar e nos dar passagem, parou no meio da rua bloqueando o trânsito .
Diga-se que estava parado de maneira em que não era possível a quem descia encontrar espaço para lhe dar passagem .
O motorista a minha frente saiu do carro e foi tentar argumentar com o motorista irredutível .
Logo voltou para seu carro .
Tendo-o reconhecido perguntei :
- Hélio , o que houve ?
- Ele disse que nós estamos errados, que a rua é de mão única, somente subindo, e por isso não vai sair . Se nós quisermos sair temos de voltar de ré para ele passar.
Fui tentar argumentar, a razão era absurda, a rua há pelo menos 20 anos era de mão dupla e ele podia manobrar .
Atrás de meu carro pelo menos outros 4 carros estavam já parados .
Atrás do motorista que se negava a sair ninguém estava .
Quando me aproximei, o motorista, um rapaz magro, cerca de 20 anos, não me deixou falar .
- Não adianta vir falar comigo, eu não vou sair . Vocês estão errados ! No final desta rua tem uma placa que indica que o sentido único é para subir .
Respondi com o máximo de educação possível :
- Senhor, a placa a que se refere é visível somente para quem desce a rua e indica a obrigatoriedade de se virar a esquerda. Sendo assim está claro que o diz não é razoável, por favor saia do carro e veja .
- Não adianta, sou aluno da Estácio, passo todo dia aqui e eu sei que estou certo.
- Senhor , sou morador desta rua há pelo menos 20 anos, espero que não seja aluno da universidade com este tempo também, por isso lhe reafirmo que esta rua é de mão dupla.
- Esqueça, não vou sair . Vocês todos é que devem voltar . Sei que posso manobrar para dar passagem mas não vou fazer .
Um dos porteiros de meu prédio acompanhava a discussão rindo muito .
Para ele me dirigi :
- Fernando, por favor disque 190 e chame a PM já que o rapaz não quer sair .
Vamos esperar a PM chegar e resolver quem está certo .
Neste momento, indo já em direção ao meu carro, vi saindo de um carro posicionado 2 posições atrás do meu uma enorme figura .
Enorme talvez não o descreva corretamente .
Pois se passaram uns dois minutos e não parava de sair o sujeito de dentro do carro .
Aproximou-se de mim e com voz baixa e rouca a enorme figura de 2 x 4 metros me perguntou :
- Senhor, o que está acontecendo ? Porque o outro carro não quer nos dar passagem ? Daqui posso ver que ele pode manobrar para isso .
Expliquei que erroneamente julgava o rapaz estar em rua de mão única e que eu havia pedido ao porteiro para chamar a PM .
O Hulk então me perguntou :
- O Sr se incomodaria se eu tentasse convencer o rapaz ? Até a PM chegar muito tempo vai se passar e já são muitos carros querendo descer e só ele quer subir.
- Claro que não,por favor, ficarei grato se conseguir.
A enorme figura então se dirigiu ao sujeito . Curvou-se , falou algo que não ouvi , apontou para todos os carros parados e em segundos o rapaz manobrou dando espaço para nos dar passagem .
Passando por mim o enorme monstro me disse :
- Viu Senhor , eu consegui .
- Com certeza , seus argumentos devem ter muito mais força que os meus .
Abaixou a cabeça com um leve sorriso e voltou para seu carro .
Quando passei ao lado do motorista não mais irredutível não pude deixar de olhar e lhe endereçar um sorriso de 'agradecimento '.
As mãos e braços tensos ao volante , os dentes trincados de raiva , deram entender o que tinha sido dialogar com o Hulk .

terça-feira, 22 de julho de 2008

Garçom em Lisboa

Ouvi esta história de uma colega que jurava ter acontecido com V. , ex-funcionária de empresa onde também trabalhei .
Com uma amiga residindo em Lisboa ia a Portugal pelo menos uma vez a cada dois anos , dali sempre partindo para Madri , Paris ou qualquer outra capital .
Estava V. em um café batendo papo com sua amiga e notou que o garçom não se afastava da mesa , pronto para atender de imediato ao menor esboço de um pedido .
A razão desta proximidade logo se esclareceu quando ouviu o garçom comentar com outro funcionário do café .
- O pá , que coisa estranha , não sei qual é o idioma que estão estas duas senhoras a falaire , mas não é que estou a entendeire tudo !

quinta-feira, 17 de julho de 2008

Pratos diferentes em viagem

Aprendi com um ex-chefe e sempre segui a risca quando em viagem fora do Brasil .
Se não der para encontrar um restaurante italiano , não arrisque em pratos desconhecidos , procure um McDonald´s se nada mais encontrar .
Uma vez , na Alemanha ,viajando com colega de difícil paladar, passei uma semana comendo massas.
Só que as vezes não dá para recusar quando gentilmente lhe oferecem um prato da terra e insistem para que prove .
Aconteceu assim com ele , profissional de varejo de qualidade.
Diretor comercial da rede de lojas de departamentos estava na China negociando um volume considerável de compras .
Concluída a negociação de compra de valor importante e quantidade de peças também significativa , recebeu convite para jantar com os parceiros comerciais .
Honrado pela encomenda o prefeito da cidade onde se localizava a fábrica sentou-se ao seu lado .
Um dos pratos a mesa era uma grande porção de escorpiões fritos .
Querendo honrar seu convidado o prefeito , com a ajuda do intérprete em inglês, perguntou-lhe se já havia provado um dos escorpiões .
Com certeza , se fosse a primeira vez , iria gostar daquela entrada pois na cidade preparavam-se os escorpiões de maneira diferente do resto da China .
Receoso por ofender seu anfitrião com uma recusa , sentia na verdade enorme repulsa pela visão do prato , aceitou provar um .
Com enorme esforço , sendo observado atentamente por quem buscava sinais de aprovação , deu rápida mastigada e engoliu logo .
A pergunta fatal veio em seguida :
- Gostou Mr ?
- Sim , saboroso .
Com um enorme sorriso derramou o prefeito metade da porção em seu prato.