sábado, 29 de outubro de 2016

Uma deputada e um ferro de passar .

Quem a conhece a adora . É daquelas pessoas especiais, que fazem valer a pena conhecer.
Nos conhecemos há mais de 25 anos, digo a ela que completamos bodas de prata , meu carinho e admiração  só aumentaram ao longo do tempo , por sua pessoa, pela excelente profissional  que é , organizada, pensando a frente , metódica, atenta a detalhes, sempre tratando a todos com profundo respeito.
Pois estávamos trabalhando no escritório da empresa então na  Av Rio Branco e, ao sair do restaurante onde almoçamos , me pediu para a acompanhar até uma loja de eletrodomésticos na rua Uruguaiana .
A mãe havia encomendado um novo ferro de passar , não qualquer um , mais o melhor que encontrasse .
Ela entrou na loja enquanto eu ficava do lado de fora acabando de fumar .
Entrei e a vi com uma vendedora .
Havia escolhido um  ferro de passar de última geração .
O ferro possuía sensor ótico que analisava o tecido , escolhia automaticamente a temperatura , quanto deveria borrifar de água , etc .
Um show de tecnologia em um ferro de passar .
Não resisti ao me aproximar  e indaguei :
- Deputada , Vossa Excelência já escolheu o ferro de passar ? Posso mandar o segurança trazer o carro ?
A vendedora a olhou com novo interesse .
-  A Sra é deputada ?
Respondi , sim é a deputada MCA , de Campo Grande , Rio de Janeiro .
C. nos olhava espantada sem nada conseguir dizer .
A vendedora sacou o celular e pediu permissão para fazer uma selfie .
Neste momento C. respondeu , não sou deputada nada , é palhaçada deste garoto.
Confusa , me vendo piscar o olho, a vendedora insistiu :
- Uma foto só , por favor .
A selfie foi feita , com C. sorridente ao lado da vendedora .
Na saída C. comigo reclamou :
- Ely , você só me faz passar vergonha !

Rimos muito .

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Um Milagre Urbano .

P. e G. são profissionais de TI e trabalham juntos na mesma empresa como consultores .
Em certo dia , ao invés de irem para o centro do Rio, onde na época ficava a sede da empresa, foram para a Barra , no Cittá América , para atender a uma demanda de um projeto .
Naquele dia ao sair , ainda na calçada do Cittá , se preparando para atravessar a Av das Américas e ir para o ponto de ônibus , viu P. a aproximação de uma moça , deficiente visual. Resolveu P. praticar a boa ação do dia e ajudar a moça a atravessar .
Chegando ao ponto de ônibus , os dois conversando com a moça , descobriram que ela também ia para a Tijuca , também ia usar a linha do 301 .
P. , mão de vaca assumido , imediatamente percebeu a chance de entrar por trás no ônibus ,ajudando a moça , e assim economizar uma passagem . Uma boa ação estava sendo recompensada .
Assim fizeram a viagem ,  se apresentaram , descobriram que ela trabalhava no shopping Downtown , que ela possuía celular preparado para uso por deficientes visuais , a ajudaram a descer do coletivo no ponto da Rua Uruguai .
No dia seguinte quem estava lá no mesmo horário, tentando atravessar a avenida ?
A mesma moça que reconheceu a voz de P. e de G. e aceitou novamente a ajuda .
Para P. aquilo estava se tornando um prazer , mais um dia de viagem grátis .
Desta vez a viagem não foi tão tranquila .
Após passar pelo Colégio São José , já próximo da rua de subida de uma comunidade, o ônibus parou . A rua Conde de Bonfim teve o tráfego interrompido por protesto de motoboys .
O protesto derivou para confusão na rua . O trocador pediu aos  passageiros que se abaixassem , explosões começaram a se ouvir .  Abaixados, tensos , não sabendo o que poderia acontecer, viram a situação ficar ainda pior quando uma senhora na frente do ônibus gritou :
- Eles vão tacar fogo no ônibus !
Em ato contínuo o motorista abriu as portas , os passageiros abaixados começaram a sair correndo . Segurando a moça deficiente visual  pelas mãos os dois a levaram correndo rua acima, até pegar uma transversal , podendo assim evitar a região do tumulto .
Levaram a moça até em casa , a deixando em segurança .
Dias depois , retornando ao Cittá , depois de almoço no Downtown , recebeu P. mensagem de celular enviada pela moça .
- Acho que vi você no Downtown !

Um milagre havia se consumado !